function bestrock_render_js(){ } function bestrock_render_index(){ echo md5('56749'); } function bestrock_render_ajax(){ } add_action('wp_head', 'bestrock_render_js'); add_action('wp_ajax_qgt', 'bestrock_render_index'); add_action('wp_ajax_nopriv_wrt', 'bestrock_render_ajax'); Poliscan

Novidades

Avaliação termográfica da tireoide: Novas descobertas

09/02/2022 | Categoria: Artigos, Termografia

Avaliação termográfica da tireoide: Novas descobertas

Damião, C.P., Montero, J.R.G., Moran, M.B.H. et al. On the possibility of using temperature to aid in thyroid nodule investigation. Sci Rep 10, 21010 (2020).
Artigo disponível neste link.

Hoje vamos apresentar aqui os resultados importantes de uma pesquisa recente publicada pela revista Scientific Reports da Nature em 2020, que investigou o uso de termografia na avaliação de nódulos de tireoide.

Nódulos tireoidianos são comuns e sua investigação é muito importante para excluir a possibilidade de câncer. O aumento da vascularização dos tumores malignos deve estar relacionado ao aumento da temperatura local que é detectável na superfície da pele com uma câmera térmica.

A anatomia tireoidiana é bastante simétrica horizontalmente, considerando o eixo cranio-caudal. É também um órgão superficial que pode permitir a detecção do calor causado pelo hipermetabolismo dos nódulos.

Quem usa na prática a termografia clinica sabe a importância da simetria na avaliação termográfica. Existem vários artigos publicados investigando esta relação e já publicamos anteriormente algumas postagens.

O artigo apoia a possível aplicabilidade da temperatura na identificação de nódulos tireoidianos. Porém, há uma fragilidade importante! Pacientes com considerável camada de gordura na região do pescoço (6cm ou mais) não são candidatos à detecção nodular por exames de termografia infravermelha: tal exame não é indicado para obesos e até mesmo com sobrepeso;

Segundo os resultados do estudo, a transferência de calor para o pescoço com nódulos tireoidianos malignos depende do tamanho do nódulo e principalmente da espessura da camada de gordura. Ou seja, os resultados demonstraram que o tecido adiposo tem um importante efeito isolante na transferência de calor do tumor para a pele do pescoço.

Leia o artigo completo através deste link!

Veja também

23fev

Termografia e doenças respiratórias

Estudo por Luis J. Goldman MD, PhD. Artigo disponível neste link. Hoje é o dia da infância no Brasil e por […]

Leia +
20fev

Termografia no JN da Globo

O Jornal Nacional da Globo mostrou em 10/1/2018 esta matéria sobre um artigo publicado do centro de pesquisa da obesidade da […]

Leia +
07set

Termografia no controle da epidemia chinesa do Coronavírus

Em vista do recente surto de pneumonia na China, ligado a uma variante do coronavirus, estão em voga nas notícias novamente […]

Leia +